A casa da vó

Há muitas casas de vó por aí. E quando se viaja, vez ou outra você está lá de volta, na placenta da placenta. A dois fetos de distância, a matriarca da família Iguarán-Buendía oferece biscoitinhos e conselhos e obriga-o a agasalhar-se dentro de casa com cobertores velhos que certamente irão causar-lhe alergia.

Os panos da casa não combinam. Há um bicho de pelúcia gigante na sua cama, duro e vagabundo, arrematado em uma daquelas máquinas que pinçam brinquedos para crianças na vendinha perto de casa. O pobre urso cabisbaixo compõe o ambiente com uma colcha quadriculada, um tapete com motivos persas e uma almofada indiana com pequenos espelhinhos costurados no tecido e que arranham seu corpo levemente, o que o faz virar a almofada de cinco em cinco minutos. Cortinas são sagradas. O ambiente é levemente escuro. Vinho, marrom, verde-musgo, mas são o bege ou qualquer outra cor pastel os escolhidos para ocupar as grossas paredes da casa.

Continuar lendo

Novos protestos em Istambul

Hoje Istambul acordou mais policiada do que deveria. Faz exatamente 1 ano em que cerca de 2 mil pessoas se juntaram no Parque Gezi (que fica dentro do Taksim) para impedir sua destruição e construção de um shopping. O que levou as pessoas às ruas, em seguida, foi um misto de insatisfação com um governo conservador, islamista e extremamente autoritário e que já levava 10 anos no poder. Aqui, a polícia também atuou como no Brasil, reprimindo com violência, despreparo, matando alguns e ferindo muitos.

Veja fotos do dia.

Continuar lendo

Berbera

Berbera. Nome exótico esse. Ber-be-ra. Lembra especiarias, tecidos, mirra. Homens vão e voltam das suas embarcações, desembarcam grandes caixas acompanhadas de ratos. Alguns se dedicam a pesar os produtos à beira do porto. Berram, negociam, brigam, às vezes lutam entre si e sangram e são calados sempre pelo barulho do mar ao anoitecer.

Berbera, em 1896A foto data de 1896, está no arquivo do Field Museum, em Chicago. Nome da expedição: Africa Expedition; participantes: D.G. Elliot and Carl Akeley; motivo da viagem: zoologia mamífera. Material original: lâmina colorida a mão.

Uma foto hoje não sai diferente.

Berbera. Parece que enquanto o resto do mundo se transformava em hoje, aqui o tempo decidiu ficar pra trás, pirraçou, e o vilarejo dormiu. Que nada! Berbera foi um porto movimentado desde a antiguidade, ali de frente pra Arábia, basta atravessar alguns quilômetros de mar, o golfo de Aden.

Continuar lendo

Talk Show do Rafucko

Saiu! Rafael Mattos, mais conhecido como Rafucko, atingiu o sonho do talk show próprio. Depois de uma bem-sucedida campanha no site de crowdfunding Catarse, o mídia-ativista-humorista-artista-multimídia-videomaker (como você quiser chamar) conseguiu arrecadar mais de R$ 50.000,00 para a realização de 10 programas e a renovação de seu equipamento. Ele contou com o apoio de 1.112 pessoas e já tem sua primeira entrevista publicada com Marcelo Freixo.

Pra você que está cansado dos Jô Soares e Gentillis da vida, vale a pena assistir e acompanhar o trabalho de Rafucko no Facebook, pelo Twitter (18+) ou blog. Continuar lendo

Do alfabeto na Geórgia, corações de galinha e maçãs do amor

Georgiano no computadorEm Batumi, na Geórgia, cidade fronteiriça com o leste da Turquia, a primeira impressão que se tem é que estão pichando um país inteiro. Com um dos alfabetos mais bizarros que já encontrei por aí, o georgiano é hipnotizante pelas suas curvas suaves, uma caligrafia cheia de montanhas arredondadas, vales, rios que correm entrecortados por pontes e corações de galinha (). E maçãs do amor (). Achou fofo?

É?

Continuar lendo

Qual a diferença entre Grã-Bretanha, Reino Unido e Inglaterra?

Para tudo! Sua tese de mestrado e sua reunião com o diretor podem esperar, afinal você não vai querer morrer sem saber disso. Dizem que é a primeira pergunta que fazem no juízo final. Não sabe a resposta, vai pro andar de baixo. E, não tô rogando praga, mas vai que você tem um AVC do nada, um raio na cabeça, beri-beri, ebola, o que for (apesar de que há maneiras mais classudas de morrer).

Vamos lá, qual a diferença entre o charme e o… entre Reino Unido, Grã-Bretanha e Inglaterra?

Continuar lendo

O tempo na Etiópia

– Então, tá marcado. Vamos jantar amanhã. Que horas te encontro?
– Às duas horas.
– Duas, perae. Duas? Ah, almoço então!
– Não, não. Jantar, foi mal, duas horas pra mim, oito horas pra você.

A vida na Etiópia não é fácil. A começar pelos horários loucos que certamente farão você ser a pessoa mais lerda na fila da rodoviária, questionando aos berros por que diabos seu ônibus sai de madrugada se você pediu o busão da manhã.

Para de chilique, meu amigo!

Continuar lendo